Jardim

Cistus

Pin
Send
Share
Send


Variedades presentes

Entre as flores mais bonitas oferecidas pelo matagal do Mediterrâneo, podemos incluir com razão o cistus (família Cistaceae). É uma planta ereta, medindo uma altura máxima de 1-1,5 m, com belas folhas lanceoladas e flores brancas ou rosa vistosas, bastante grandes, que em muitas variedades têm manchas roxas fascinantes na base. Entre estes, encontramos: C. ladanifer (com flores brancas), C. purpureus (com flores rosa) e C. aguilari (com flores brancas sem manchas). Normalmente, eles têm vidas muito curtas, de apenas um dia, mas para cada flor que morre, outra está pronta para florescer para substituí-la. Isso ocorre durante todo o período de floração, que ocorre de abril a julho. Para melhor tratar o cisto, na estação quente, é aconselhável fornecer irrigações moderadas, que devem ser reduzidas na estação fria. No entanto, no caso de cultivo em vasos, especialmente em terracota, é necessário regar esteva com maior assiduidade, mas sem esquecer que é uma planta que mostra uma certa adaptação à seca, enquanto as estagnações da água podem ser fatais. O pires deve sempre permanecer seco.


Tratamento necessário

Na natureza, o cisto é um arbusto robusto, que se reproduz (e hibrida) com facilidade. Para cultivá-lo da melhor maneira possível, tanto em vasos quanto no jardim, o segredo é criar um habitat o mais próximo possível daquele em que cresce na natureza. Especificamente, é necessário plantá-lo em um solo silicioso e levemente ácido, bastante pobre e bem drenado. Para obtê-lo, o solo universal das plantas com flores pode ser misturado com uma boa porcentagem de areia (o cisto, de fato, também cresce perto do mar). O repotting deve ser realizado para plantas jovens no início da primavera, substituindo o recipiente antigo por um pouco maior. No que diz respeito à poda, para ter mais plantas ramificadas, é necessário aparar as amostras em tenra idade. Para os adultos, no entanto, a poda será realizada, que pode atingir até 50% da planta, no final da floração. A multiplicação ocorre com a sementeira da primavera ou o corte semi-lenhoso. Para este último, galhos de cerca de 10 cm são colhidos em agosto, tornando-os enraizados a 15-16 ° C em um ambiente iluminado, mas protegido, em recipientes cheios de uma mistura de turfa e areia, mantidos moderadamente úmidos.

Pin
Send
Share
Send